Linha do tempo

De 2008 a 2019 o Ponto de Cultura e Saúde Ventre Livre trabalhou de diversas formas a cultura dentro de suas atividades. Este simples cronograma ilustra um pouco o que foi realizado. Nos destaques da página inicial deste site você pode ter mais informações sobre essa história.

2008
Aprovação da primeira versão do projeto do Ponto de Cultura Ventre Livre através de um acordo firmado entre o Ministério da Cultura e Ministério da Saúde e o Grupo Hospitalar Conceição (GHC), com o apoio do Posto de Saúde Divina Providência. O projeto previa oficinas e atividades no bairro Vila Jardim: fotografia na lata, produção audiovisual, dança.
Veja aqui o que aconteceu nesta fase do Ventre Livre.

2009
– Trabalho comunitário e estruturação da sede do ponto de cultura na Rua Galiléia
– Início da participação na rede de pontos de cultura do GHC
– Oficina de fotografia na lata, oficina de colagem, oficina de Tambor de Sopapo
– Cinema no Ponto
– Neste ano a sede do Ventre Livre serviu para acolher Grupos Operativos do GHC
– Constituição do grupo de adolescente VJ Online
– Participação na assembleia comunitária do bairro
– O Ventre Livre leva ao bairro a peça O Amargo Santo da Purificação, da Terreira da Tribo
– Participação no X Congresso Brasileiro de Medicina da Família e Comunidade, que foi realizado em Florianópolis/SC
– Participação no Movimento de apoio ao Mestre Batista
– 20 de dezembro: inauguração oficial da sede do Ventre Livre na Vila Jardim

2010
– Projeto Famílias do Jardim (Prêmio Interações Estéticas Residências artísticas em Pontos de Cultura 2009), com a fotógrafa Fernanda Rechenberg exposições no Ponto e em outras atividades
– Oficinas: foto na lata (Leandro Anton), sensibilização corporal (Dominique Andujar), grafite (Trampo), produção audiovisual (Catarse), Tambor de Sopapo (Lucas Kinoshita)
– Participação ativa na rede de Pontos de Cultura e Saúde do GHC
– Apoio na atividade Bonde do Cine
– Acolhimento do projeto Workshop para Letristas de Música (Prêmio Interações Estéticas Residências artísticas em Pontos de Cultura 2009), com Magno Mello
– Gravação na sede do Ventre Livre de clipe musical da musica O Grande Tambor, do Mestre Paraquedas

2011
– Aproximação do artista plástico Paulo Montiel
– Oficinas: música (Marcelo Cougo), filtro dos sonhos (Lucas Chiossi)
– Participação na festa de 25 anos da Unidade de Saúde Dvina Previdência
– O Ventre Livre leva ao bairro o espetáculo circense Tenaz, do grupo Petit POA
– Participação no projeto LabCultura Viva
– Projeto Fazendo Cena (Prêmio Pontinho de Cultura 2010)
– Show Richard Serraria e Lucas Kinoshita

2012
– Oficinas: musicalização infantil (Rafael Goessel)
– Projeto Fazendo Cena (Prêmio Pontinho de Cultura 2010)
– Produção do curta-metragem Greyce (LabCultura Viva)
– Oficina de quadrinhos e cartuns no GHC, com Santiago e Rafael Corrêa

2013
– Lançamento do filme Greyce

2014
– Veiculação das produções audiovisuais do Ventre Livre no Canal Universitário do Rio de Janeiro pela distribuidora da Fiocruz
– Trabalho junto ao Paulo Montiel nos calendários anuais de Orixás
– Aprovação do segundo edital de Ponto de Cultura e Saúde, focando no trabalho com o Paulo Montiel, difusão da cultura do Tambor de Sopapo, produção audiovisual para salas de espera de hospitais e postos de saúde

Veja aqui o que aconteceu nesta fase do Ventre Livre.

2015
– Mobilização do Conselho Gestor
– Oficinas práticas de produção audiovisual para trabalhadoras(es) de saúdo do GHC
– Oficina de construção de Tambor de Sopapo com Zé Batista

2016
– Exposições dos quadros de Paulo Montiel em eventos e atividades

2017 e 2018 – Paralisação das atividades por falta de repasse da verba

2019
– Retomada das atividades
– Oficinas de Produção Audiovisual e Trilha Sonora (1º Ciclo)
– Falecimento de Paulo Montiel
– Participação no 9º Fórum dos Pontos de Cultura